Muitas mulheres já relataram que depois de terem colocado suas próteses sentiram perda de sensibilidade nos seios, outras disseram ter permanecido com a sensibilidade igual, fato é que cada experiência é diferente.

Então e agora? No que acreditar?  Afinal, a mamoplastia tem como principal objetivo, aumentar a satisfação e autoestima da mulher, seja para aumentar, diminuir ou reconstruir as mamas.

Mas o que ninguém quer é ter que perder a sensibilidade, uma coisa que pode sim acontecer por conta da cirurgia. Porém, quais são os mitos e verdades sobre este assunto? Se você quer saber mais a respeito dele, então continue lendo.

Quais os mitos e verdades sobre perda de sensibilidade nas mamas?

A mama e os mamilos são uma região que por inteiro acaba sendo associada ao prazer e também aos estímulos da libido feminina. Portanto, é uma área do corpo que tem muita importância na vida sexual da mulher.

É verdade que algumas mulheres depois que fazem sua cirurgia podem sofrer algumas alterações quanto a sensibilidade dos seios. Em grande parte dos casos essa sensibilidade volta ao normal depois de algumas semanas ou meses.

São raros os casos em que há a perda permanente da região. Geralmente, o que ocorre é uma dormência temporária por causa do inchaço e dos traumas secundários à cirurgia.

Depois do pós operatório e da recuperação, os tecidos acabam voltando ao normal e a sensibilidade retorna.

A perda de sensibilidade permanente pode acontecer quando a paciente tem mamas grandes e precisa fazer cortes grandes, tendo que reposicionar o mamilo para o lugar ideal.

Além disso, mulheres que colocam silicone podem perder a sensibilidade por conta da lesão que pode acontecer no nervo quando acontece o deslocamento da área onde a prótese ficará.

Abaixo, colocaremos algumas das principais dúvidas acerca do assunto:

1. Não é normal perder a sensibilidade após o silicone

Mito. Como explicamos, pode acontecer, sim, da mulher perder a sensibilidade temporariamente ou permanentemente. Tudo vai depender do tamanho do corte e da mudança necessária para que se possa atingir uma maior simetria.

Quem tiver a necessidade de modificar muito a mama para atingir um resultado satisfatório, provavelmente pode ter mais chances de uma perda de sensibilidade.

2. Próteses maiores que o normal podem causar perda na sensibilidade?

próteses grandes de silicone

Verdade. Mulheres com a estrutura do seio muito pequeno, quando decidem colocar um tamanho de silicone maior do que o seu seio aguentaria, acabam tendo risco de perda parcial de sensibilidade.

Isso acontece por conta da pele e dos nervos, que são responsáveis pela sensibilidade dos mamilos, terem que se alongar muito para poder acomodar a prótese. Então, de fato pode ocorrer essa perda.

3. Depois de perdida a sensibilidade não volta mais

Mito. Como dissemos, a perda de sensibilidade acontece  por conta do inchaço que ocorre na região. Depois de alguns dias ou alguns meses, dependendo de como cada paciente vai se comportar na recuperação, a sensibilidade vai voltando.

Em casos muito específicos ela pode não voltar como era antes. Por isso é bom se atentar e se informar a respeito do assunto com um médico especialista.

O retorno da sensibilidade é algo muito individual e um processo um pouco demorado, algumas pessoas conseguem sentir sensibilidade em algumas semanas e outras em até 18 meses após a data da cirurgia.

A escolha de um bom cirurgião serve justamente para que se possa prevenir isso e tranquilizar a paciente quanto a essa questão.

4. Algumas mulheres ganham sensibilidade

Um efeito colateral que não é muito comum de acontecer é de algumas mulheres terem ganho sensibilidade depois de ter colocado silicone. Isso também pode ser um motivo de incômodo, visto que com os seios mais firmes, a mulher pode sentir mais dor ao passar o mamilo pela camisa.

Tanto nos casos de hipersensibilidade e falta de sensibilidade, o ideal é que as mulheres massageiem delicadamente a região.

Assim, ao tornar isso um hábito ajudará a área dos seios em sua recuperação o deixando menos sensível ou voltando aos poucos com a sensibilidade de antes.

Como ficam os seios após o silicone?

entenda como ficam os seios após a operação de silicone nos seios

O silicone pode ficar de maneira diferente em cada mulher, justamente por conta da estrutura de cada uma. Portanto, o ideal é não se comparar com o resultado de nenhuma pessoa e sim buscar apenas a inspiração.

O formato do seio fica diferente dependendo do tipo de prótese e de como ela foi colocada. Na técnica submuscular, o silicone vai atrás do músculo, o que dá um aspecto mais natural.

Na técnica subglandular a prótese  fica em cima do músculo. Essa técnica é mais indicada para quem tem mais quantia de pele e espessura de mama, pois o aspecto também é natural nessas condições.

A estrutura do seio então fica mais firme, mais preenchida e mais dura que seria a pele normal. Todos esses fatores podem ser maiores ou menores dependendo do tamanho escolhido da prótese.

Para você que quer um resultado de excelência, o ideal é procurar um especialista de referência que possa te auxiliar do início ao fim. Ou seja, desde a avaliação até o pós-operatório.

Contar com esse profissional é importante para que você realize seus procedimentos com segurança e excelência garantindo um conforto maior para o paciente.

Nesse caso, o Dr. José Cabral é a opção ideal para você. O Dr é cirurgião plástico e atua em Manaus, Boa Vista, Rio de Janeiro e Miami e tem um currículo vasto e experiente.

Então se você tem dúvidas sobre o processo, entre em contato, agende sua consulta e venha saber mais sobre quais são as etapas, o melhor método e tudo que envolve sua cirurgia.

Conclusão

Por fim, vimos aqui um pouco sobre a perda de sensibilidade nos seios, como ela ocorre, o motivo de acontecer e quais são os mitos e verdades por trás dessa questão.

Saber os riscos que podem ocorrer por conta da cirurgia é fundamental para que não se cause nenhuma frustração depois. Se você quer passar por uma cirurgia, deve ter em mente que pode ocorrer da sensibilidade mudar.

Por isso é importante procurar por um profissional de referência e que saiba o que está fazendo. Nos conte o que achou deste conteúdo e compartilhe-o com mais pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *