Todo mundo sabe que cuidar da beleza é fundamental para elevar a autoestima e ganhar mais qualidade de vida. É por isso que muitas pessoas optam por realizar procedimentos estéticos em centros especializados. Entre os procedimentos mais procurados está a lipoaspiração. 

Não é difícil entender o porquê. A técnica ajuda a melhorar o contorno corporal e eliminar a gordura localizada, mas sem o objetivo de perder peso. Existem diferentes tipos de lipoaspiração, que trazem resultados variados.

Saiba mais sobre a técnica neste artigo completo!

Antes de tudo, o que é a lipoaspiração?

O procedimento consiste na aspiração de gordura por meio de cânulas. A técnica pode ser usada em diversas partes do corpo onde há gordura localizada. 

Dependendo da quantidade de material a ser retirado, a cirurgia pode ser classificada em pequena, média ou grande. Geralmente, são retirados no máximo 5% do peso corporal. 

Lipoescultura

Esse tipo de lipoaspiração é usada pelos especialistas para retirar gorduras e injetá-las em áreas que necessitem de preenchimento, como glúteos e nos buraquinhos da celulite, por exemplo. 

Neste caso, não existe o risco do corpo rejeitar o material, já que ele é do próprio paciente. No processo de recuperação, podem surgir manchas escuras e inchaços, que somem em 21 dias, na maioria dos casos. 

O paciente deve usar uma cinta elástica e fazer drenagem linfática no sétimo dia após a cirurgia, para acelerar a recuperação.

Vibrolipoaspiração

É um tipo de lipoaspiração diferente da tradicional, que se diferencia por ser menos agressiva. Neste procedimento, o médico não precisa usar a força para introduzir as cânulas, e sim direcioná-las para o local onde serão retiradas as gorduras. 

Ao penetrar nessas regiões, o trauma é menor, assim como a possibilidade de irregularidades no resultado. Sangramentos e dores no pós-operatório são menores e proporcionam ao paciente uma recuperação mais rápida. 

Assim como na lipoescultura, também é necessário o uso de cinta elástica para acelerar a recuperação dos tecidos. Os médicos recomendam o uso no quinto dia após a cirurgia.

Não deixe de conferir também:

Lipoaspiração na barriga: veja perguntas e respostas sobre a técnica

Lipoaspiração a laser ou tradicional? Veja qual é a melhor opção!

Hidrolipo

É a técnica mais indicada para retirar gordura da região do joelho e culote. Primeiro, é feita a infiltração de um líquido para encher o tecido adiposo. O volume maior das células adiposas causa a destruição delas e facilita a ação das cânulas da lipoaspiração. 

É um procedimento menos doloroso e, por ser realizado por partes no corpo, o paciente pode precisar de mais de uma sessão. Isso depende também da região de onde será retirada a gordura.

O processo de recuperação é basicamente o mesmo que citamos nos outros tópicos: uso de cinta elástica por pelo menos quatro semanas e drenagem linfática. 

Lipoaspiração a laser

Na lipoaspiração a laser, um aparelho a laser, acoplado à cânula de aspiração, derrete a camada gordurosa e mata as células adiposas. Porém, não significa que matando as células o resultado será mais eficiente.

Para isso, é preciso que a aspiração seja completa, retirando as células mortas do paciente, evitando irregularidades na superfície da pele. Também é recomendado o uso de cintas elásticas no pós-operatório. 

Minilipo

O procedimento de minilipo, também conhecido como lipo light, é uma técnica de lipoaspiração comum. A diferença está apenas na região de onde a gordura é retirada, geralmente uma parte do corpo com baixo índice de gordura. 

Neste procedimento, não são necessários repousos nem internações, e o paciente pode retomar suas atividades diárias no dia seguinte. Os inchaços decorrentes da minilipo podem durar até cinco dias após a realização da cirurgia. 

Uma drenagem linfática surge como uma boa aposta no processo de recuperação da pele, podendo ser realizado nos dias subsequentes.

Quais dos tipos de lipoaspiração são mais indicados?

Não existe um tipo de lipoaspiração ideal para todo mundo. Na verdade, cada pessoas possui um biotipo diferente ou até mesmo deseja um resultado diferente. 

Ao decidir fazer algum tipo de procedimento, é importante procurar auxílio de um especialista no assunto. Afinal, assim como qualquer procedimento médico, a lipoaspiração também apresenta riscos à saúde. 

Lipoaspiração a laser ou lipoaspiração comum?

A dúvida é frequente entre os pacientes, no entanto, é indicado que haja uma conversa com o médico antes de decidir. Somente ele poderá indicar qual a melhor alternativa, a depender do caso. 

Existem diferenças importantes, a começar pela técnica utilizada. As tecnologias hoje fornecem ferramentas que podem ser mais (ou menos) eficazes, mas isso depende principalmente do biotipo e das condições de saúde dos pacientes. 

Lipoaspiração comum

Esse método é realizado com uma cânula que suga a gordura da região selecionada. Primeiro, é infiltrado a solução de Klein – composta por soro fisiológico e adrenalina- para diminuir as chances de sangramento e trauma cirúrgico. 

As cânulas são introduzidas na pele e chegam ao tecido adiposo (camada que vem logo após a pele), de onde aspiram a gordura localizada. 

Os pontos de introdução das cânulas dependem da anatomia do paciente e da técnica usada pelo cirurgião. A lipoaspiração pode ser feita com anestesia geral, peridural ou local, dependendo da quantidade de regiões abordadas o procedimento. 

Caso a anestesia seja geral, há a necessidade de intubação orotraqueal e uso de aparelhos que ajudam a respiração. Em geral, as cicatrizes de lipoaspiração medem cerca de meio centímetro, mas podem ficar quase imperceptíveis com o tempo, e não causam incômodo.

Não deixe de conferir também: Cirurgia no nariz: como funciona o procedimento de rinoplastia?

Lipoaspiração a laser

No procedimento a laser, a cirurgia plástica é feita com auxílio de um equipamento de laser que tem a finalidade de derreter a gordura localizada mais profunda, e anspirá-la em seguida. 

O laser, normalmente de CO2 ou de Diodo, atua através da fibra ótica, quebrando a membrana das células de gordura, fazendo com que elas se “dissolvam”. A cânula faz movimentos de vai e vem, para abranger uma área maior de células adiposas. 

Embora seja semelhante à lipoaspiração tradicional, os resultados podem ser mais eficientes. Existe um melhor contorno da silhueta, uma vez que o laser faz com que a pele produza mais colágeno, evitando que fique flácida. 

Indicações

Assim como a lipoaspiração comum, a lipoaspiração a laser é indicada para pessoas que desejam remover depósitos de gordura que não conseguem eliminar com atividades físicas ou alimentação balanceada. Pessoas que sofrem com as estrias, excesso de pele flácida e com pouca elasticidade não são bons candidatos à cirurgia. 

O ideal é que o procedimento seja realizado em pessoas que estejam dentro do peso saudável, para evitar complicações durante a operação. A lipoaspiração não objetiva causa emagrecimento, mas apenas melhorar o contorno corporal. 

Regiões do corpo que podem ser lipoaspiradas

O método pode ser usado em qualquer parte do corpo em que haja gordura localizada. Abdômen, região dorsal, coxas, lateral das mamas, braços, submento (papada) são regiões constantemente submetidas a esta cirurgia. 

Essas regiões podem ser atendidas durante a mesma cirurgia. Mas, antes disso, também é necessário avaliar a presença de doenças associadas e idade da paciente, a fim de redefinir o tempo limite de cirurgia. 

Caso o paciente opte por tratar diferentes regiões em cirurgias distintas, não há a necessidade de intervalo entre um procedimento e outro. 

O procedimento traz riscos?

A lipoaspiração normalmente é muito segura. Entretanto, como qualquer outra cirurgia, pode trazer alguns riscos, tais como: queimaduras na pele, infecções, sangramentos, hematomas e até mesmo perfuração de órgãos internos. 

Pessoas que possuem muitas doenças – como hipertensão, diabetes e obesidade – por exemplo, têm risco cirúrgico aumentado. É fundamental haver uma conversa com o médico sobre a real necessidade da cirurgia. 

Veja as principais perguntas e respostas sobre a lipoaspiração

Para muitas mulheres, gordura localizada pode ser um grande impedimento para usar um biquíni ou maiô na praia. Por isso, algumas recorrem à lipoaspiração na barriga, pois o procedimento pode fazer muitas coisas pelo seu corpo, livre de dietas malucas que prejudicam o seu bem-estar. 

O processo é uma transformação física que mexe com a autoestima e eleva a autoconfiança das pacientes, além de realizar o sonho de ter uma “barriga de lipo”. Mas na hora de realizar algum procedimento estético, é preciso conhecer detalhadamente sobre o assunto. 

Por isso, antes de fazer a lipo, é preciso saber algumas informações sobre esse procedimento estético. 

Leia também:  Quer colocar silicone? Veja como se preparar para a cirurgia

  1. Em quais regiões posso fazer lipoaspiração?

A lipoaspiração é um procedimento cirúrgico indicado para retirar o excesso de gordura localizada em uma determinada parte do corpo, sendo:

Além disso, a cirurgia pode melhorar e aperfeiçoar o contorno do corpo dos pacientes, dessa forma, elevando a autoestima de muitas mulheres.  

  1. Como é feito o procedimento?

O primeiro passo é inserir a solução de Klein, substância para conter qualquer sangramento durante o procedimento. Uma fina cânula é introduzida na camada subcutânea gordurosa do corpo. O objeto é ligado a um aparelho que suga o tecido adiposo de maneira controlada. 

Em relação à anestesia, a lipoaspiração pode ser feita com anestesia geral, local ou peridural, mas isso vai depender da quantidade de região que será abordada durante o procedimento.  

  1. Qual é o profissional apto para realizar a cirurgia? 

A lipoaspiração não é um procedimento qualquer, por isso deve ser realizada por um cirurgião plástico, profissional treinado.

  1. Quem pode fazer lipoaspiração?

Os candidatos que podem realizar a lipoaspiração são pessoas que possuem excesso de gordura localizada e que não conseguem eliminá-las com a ajuda de dietas ou exercícios físicos. 

A lipoaspiração pode ser feitas por homens e mulheres. Além disso, antes de realizá-la, é necessário que o paciente tenha adotado uma alimentação saudável e uma série de atividades físicas.

  1. A lipoaspiração é uma técnica para emagrecer?

Não. A lipoaspiração não é um tratamento para emagrecimento ou obesidade, principalmente por não ser um procedimento simples. O principal objetivo da cirurgia é a eliminação de gordura localizada e a modelagem corporal. 

A cirurgia atua apenas no excesso de gordura localizada, por isso, é possível que pacientes muito acima do peso não tenham bons resultados. 

  1. Como se preparar para a cirurgia?

Antes de realizar o procedimento, é preciso fazer exames de sangue para saber como está a saúde, se a cirurgia de lipoaspiração não oferece risco ao paciente. 

Qualquer alteração na saúde antes da lipoaspiração, como gripe ou resfriado, deve ser comunicado ao médico, pois pode prejudicar a recuperação do paciente. Além disso, é preciso saber sobre qualquer doença para definir o tempo limite da cirurgia.

  1. Quais são as partes do corpo que podem ser lipoaspiradas?

O procedimento pode ser feito em qualquer parte do corpo que possui gordura localizada. As regiões mais comuns que são submetidas à cirurgia, são:

  1. Qual é o tempo do procedimento?

O tempo de cirurgia pode variar, dependendo da extensão da região que vai ser aspirada pelo cirurgião plástico. No entanto, em média, o procedimento leva de 3 ou 4 horas. 

  1. Como é a recuperação da lipoaspiração?

A recuperação do procedimento não é um processo complicado, pois existem poucos ou nenhum ponto cirúrgico. Durantes os primeiros dias, é necessário repouso e ficar sem fazer esforço físico. Seguindo os cuidados adequados, o paciente pode voltar à rotina normal após um mês.

Durante o início, é normal aparecer inchaços e roxos no corpo do paciente, mas com o passar do tempo, vai diminuindo. O tempo necessário para ver o resultado final, são de seis meses. 

  1. Quais são os cuidados no pós-operatório da lipoaspiração?

No primeiro mês, é fundamental usar a cinta modeladora após a cirurgia, pois comprime as regiões do corpo que foram lipoaspiradas. Além disso, é possível diminuir o inchaço comum e modelar a área. 

Após o procedimento, o paciente deve seguir algumas recomendações indicadas pelo médico. Sendo é necessário tomar medicamentos e antibióticos que foram receitados pelo cirurgião plástico. É recomendável, também, evitar a dormir sobre a região que foi aspirada. 

6 mitos e verdades sobre lipoaspiração e tire suas dúvidas!

  1. Lipoaspiração é um procedimento muito perigoso

MITO. Os riscos envolvidos em um procedimento como esse são os mesmos de qualquer outro procedimento de mesmo porte. O que acontece é que, em muitos casos, a cirurgia é feita em pacientes que não estão em condições ideais. 

Às vezes, com expressivo excesso de peso, problemas de saúde pré-existentes, entre outros. Além disso, em locais sem as condições mínimas de higienização e preparo, ou por profissionais sem habilitação na área.

Muitas vezes, os pacientes são atraídos pelo preço baixo e promessas milagrosas. O resultado são complicações que poderiam ter sido evitadas em uma clínica de referência e profissionais qualificados. 

  1. Lipoaspiração não é lipoescultura

VERDADE. Apesar dos dois termos serem parecidos, tratam-se de procedimentos diferentes. Na lipoaspiração, são retiradas o excesso de gorduras localizadas, enquanto que na lipoescultura, aproveita-se o material para enxertar em outras áreas do corpo. 

O principal objetivo desta última é corrigir depressões, fazer preenchimentos, melhorar curvas, aumentar tamanhos, entre outros. 

Não deixe de conferir:

Cuidados no Pós Operatório durante o isolamento social. Veja

Procedimentos cirúrgicos de beleza: como escolher o profissional certo

  1. A lipoaspiração é indicada para quem quer emagrecer

MITO. A cirurgia não é recomendada para esse fim, mas sim para corrigir pequenas imperfeições que incomodam a pessoa. A lipoaspiração nada mais é do que um procedimento que visa principalmente melhorar contornos.

É claro que pode-se perder peso, visto que são retiradas matérias gordurosas do corpo. Em aspectos visuais, ela melhora o contorno e pode, sim, proporcionar a sensação de emagrecimento. 

Antes de realizar o procedimento, é importante que o paciente esteja em boas condições de saúde e ter esclarecida questões que envolvem o objetivo da lipoaspiração. Consulte seu médico e converse sobre o assunto para não criar expectativas irreais sobre o procedimento. 

  1. O pós-operatório é tranquilo

VERDADE. A cirurgia é como qualquer outra, requer cuidados em todas as etapas, do pré ao pós-operatório. É claro que a recuperação pode trazer incômodos e desconfortos, mas são absolutamente normais nesse tipo de procedimento. 

Isso pode ser gradualmente minimizado com drenagens linfáticas, uso de cintas modeladoras e medicamentos. Porém, os hábitos do pacientes é que vão ajudar na rapidez da recuperação.

Se forem seguidas todas as orientações médicas em relação à cirurgia, o paciente tem grandes chances de sucesso. 

  1. O resultado é permanente

MITO. Infelizmente, a verdade é que a região tratada pode voltar a ser como era antes. Mas calma! Isso vai depender dos seus hábitos alimentares e cuidados gerais com o corpo. 

O importante é que você procure um profissional que o ajude a manter os resultados por mais tempo. Isso é possível com uma alimentação controlada, ingestão de valores nutricionais e, claro, com atividades físicas. 

Um nutricionista ou nutrólogo pode cuidar da parte alimentar e um educador físico do condicionamento corporal. Vale a pena investir em uma vida saudável!

  1. Os custos de uma cirurgia pode variar

VERDADE. Como já dissemos, para realizar uma lipoaspiração de forma segura, você precisa ir a uma clínica especializada. O ambiente hospitalar deve apresentar as condições seguranças para a cirurgia e reunir os profissionais certos para ela. Isso, claro, requer um custo de investimento maior. 

O preço médio da lipoaspiração pode variar dependendo das acomodações hospitalares, do médico, da área do corpo a ser lipoaspirada, além da equipe médica de anestesistas e auxiliares.

Outro ponto que precisa ser explicado é quanto ao orçamento. Ele é sempre feito após a consulta médica, para avaliar a região do corpo e os detalhes da cirurgia. 

Caso o local não esteja de acordo com as condições ideias para o procedimento, desconfie. Para a sua segurança, verifique sempre se o médico é cirurgião plástico e se ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).  

Somente assim o seu procedimento poderá ser feito com a máxima segurança. 

Gostou deste conteúdo? Agora que você já conhece a lipoaspiração de um modo mais aprofundado, procure um profissional renomado no mercado. A Clínica Dr. José Cabral é referência em cirurgias plásticas de pequena, média e alta complexidade. Clique aqui e agende a sua consulta! 

Respostas de 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *